Dieese: número de greves cai 42% em 2020, primeiro ano da pandemia

No total, foram realizadas cerca de 650 paralisações ao longo do ano passado. Em 2019, número de greves foi superior a 1,1 mil

atualizado 10/05/2021 17:44

JP Rodrigues/Especial para o Metrópoles

Trabalhadores e funcionários de empresas públicas e privadas do país realizaram em 2020 – ano marcado pela pandemia do novo coronavírus – 649 greves.

Houve uma queda de 42% em relação a 2019, quando foram realizadas 1.118 paralisações no país.

Os números são do Sistema de Acompanhamento de Greves (SAG) e foram publicados nesta segunda-feira (10/5) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

0

Do total de greves realizadas no ano passado, 417 ocorreram na esfera privada; 231, na pública; e uma envolveu trabalhadores dos dois setores.

Cerca de 9% das greves alongaram-se por mais de 10 dias. Na prática, foram 19,5 mil horas paradas.

Reivindicações relacionadas ao pagamento de vencimentos em atraso (salário, férias e 13º) foram as mais frequentes (40%), segundo o Dieese.

“Em seguida, presente em 22% das greves, está a exigência de reajuste nos salários e nos pisos salariais – e, com a mesma participação percentual, as questões relacionadas à alimentação”, prossegue o departamento.

Leia a íntegra do balanço:

Est p Esq 99 Greves 2021 by Tacio Lorran Silva on Scribd

Últimas notícias