Depois de três anos em queda, número de empresas cresce no país

De acordo com o órgão, foram abertas mais de 301 mil novos empreendimentos no país entre 2018 e 2019, o que significa crescimento de 6,1%

atualizado 24/06/2021 13:14

Linhas de crédito Banco do Brasil para empresasGetty Images

Depois de três anos consecutivos de queda no registro do número de empresas, o país volta a registrar crescimento. A informação foi divulgada pelo Cadastro Central de Empresas (Cempre), nesta quinta-feira (24), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

De acordo com o órgão, foram abertas mais de 301 mil novas empresas no país entre 2018 e 2019, o que significa um crescimento de 6,1%. A mudança ocorreu por conta de uma “na metodologia que define organizações ativas, em razão do novo sistema de registro adotado pelo governo“, afirmou o IBGE.

“O governo federal instituiu um novo sistema de registros administrativos para escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas, o chamado eSocial, que está substituindo gradativamente a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e o Caged“, apontou o gerente da pesquisa, Thiego Ferreira.

De acordo com ele, em 2019, algumas das informações que existem na Rais deixaram de existir no eSocial. “Com isso, o IBGE precisou ajustar o critério de seleção de organizações ativas das Estatísticas do Cempre, o que demanda uma maior cautela ao analisar os números”, disse Ferreira.

Segundo ele, isso pode ter causado uma “alta incomum” de 35,8% do número empresas sem pessoal ocupado.

“Já entre as empresas com pelo menos uma pessoa ocupada e onde, na prática, estão a grande maioria das entidades e toda mão de obra, a alta foi de 3,4%”, frisou Ferreira.No grupo de empresas com 1 a 9 empregados, o crescimento foi de 3,9%. Nas outras faixas de pessoal ocupado, o avanço no número de empresas variou entre 1,1% a 1,9%.

Últimas notícias