Doméstica mantida como escrava em MG vai receber 14 anos de salários

O cálculo tomou como base o valor de um salário mínimo mensal, sendo de R$ 1.045; descumprimento do acordo implicará em multa de R$ 100 mil

atualizado 21/01/2021 18:29

Madalena Gordiano, de 46 anos, viveu em condição análoga à escravidão durante 38 anosReprodução/TV Globo

O Ministério Público do Trabalho (MPT), Madalena Gordiano e os investigados do caso em que a trabalhadora doméstica era submetida ao trabalho análogo à escravidão firmaram um acordo judicial.

A proposta, discutida em audiência nessa terça-feira (19/1), consiste no pagamento de 14 anos de salários mínimos para Madalena, incluindo os benefícios trabalhistas. Além disso, os investigados Dalton e Valdirene Rigueira deverão pagar uma indenização por danos morais.

Leia mais em BHAZ, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias