Schuma Schumaher lança livro em Brasília e acende a discussão sobre a participação das mulheres na política

Além da sessão de autógrafos de “Mulheres no Poder: trajetórias na política a partir da luta das sufragistas do Brasil”, o encerramento da campanha internacional pelo fim da violência contra a mulher contou com uma pré-estreia do filme “As Sufragistas”

atualizado 03/02/2016 13:53

Schuma Schumaher (foto acima), coordenadora Executiva da REDEH – Rede de Desenvolvimento Humano, lançou o livro “Mulheres no Poder: trajetórias na política a partir da luta das sufragistas do Brasil” na manhã desta quinta-feira (10/12), no Shopping Pier 21.

Edições de Janeiro/Reprodução
Livro de Schuma Schumaher e Antonia Ceva

Escrita em parceria com Antonia Ceva, a publicação mostra como o movimento surgido no século 19 influenciou a política e as mulheres brasileiras. “Essa obra é importante para provocar uma discussão. As trajetórias demonstram como foi difícil para cada mulher chegar onde elas estão agora. Ainda há uma quantidade irrisória de mulheres não só na política como em outros cargos de destaque. A gente precisa lutar muito para mudar esse quadro”, disse Schuma.

O evento – que marcou o encerramento da campanha de 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher no Brasil – também contou com a pré-estreia do filme “As Sufragistas” (“Suffragette”), de Sarah Gavron.

Com Helena Bonham Carter (“Alice no País das Maravilhas”), Meryl Streep (“O Diabo Veste Prada ”) e Carey Mulligan (“Drive”) no elenco, o longa mostra a história do movimento surgido no início do século 20, na Inglaterra. Num universo machista e opressor, o grupo de mulheres se une para exigir o direito ao voto feminino. No Brasil, o filme estreia em 24 de dezembro.

Mulheres no Congresso
O evento em Brasília também tinha como proposta sensibilizar a opinião pública e os congressistas sobre a importância da participação feminina na política, no momento em que a Câmara dos Deputados analisa a PEC 134/2015, que estabelece cotas femininas nas eleições brasileiras, já aprovada pelo Senado Federal.

“Nós mulheres só precisamos de oportunidades”, pontuou a deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA).

Ricardo Castanheira, diretor-geral da Motion Picture Association – América Latina, lembrou que o debate sobre mulheres na política acontecia justamente no Dia Internacional dos Direitos Humanos e falou sobre sobre o tema. “Fui deputado em Portugal, há 20 anos, e naquela época já discutíamos sobre a paridade política. Hoje, 30% do parlamento português é feminino. Espero que o Brasil consiga o mesmo”, finalizou Castanheira.

Mais lidas
Últimas notícias