Dieese: 47,3% dos reajustes salariais em julho ficaram sem ganho real

Dados apontam que apenas 31,8% das alterações na folha de pagamento tiveram ganhos reais acima da inflação

atualizado 19/08/2022 19:43

Michael Melo/Metrópoles

Dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieesse) apontam que 47,3% dos reajustes salariais tiveram um aumento abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em julho, que foi de -0,60%. De acordo com o departamento, apenas 31,8% das correções salariais apresentaram um ganho real acima da inflação – na verdade, uma deflação de 0,68%.

A variação média dos salários continuou negativa e atingiu -1,1% nos últimos 15 meses. Com isso, aqueles que tiveram algum reajuste nesse período de tempo ainda continuam abaixo da inflação e sem ganho real.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

 

Segundo o Dieese, reajustes acima da inflação nos sete primeiros meses foram registrados principalmente no setor de comércio, com 69,6% de correções acima ou iguais ao INCP, seguido pela indústria, com 65%.

No entanto, o departamento destaca que o setor industrial foi responsável pelo maior percentual de reajustes acima da inflação, com 26,9%. Já o setor de serviços registrou 52,6% das correções abaixo da inflação.

Um destaque para a Região Sul, que registrou 74,6% dos reajustes iguais ou superiores à inflação. No Centro-Oeste, as correções atingiram apenas 32% dos casos.

Mais lidas
Últimas notícias