Departamento da Unicamp emite nota de repúdio a aula magna com Lula

Membros do conselho do Departamento de Cirurgia da universidade alegaram que evento poderia gerar "vítimas de traumatismos"

atualizado 10/05/2022 16:56

Divulgação

São Paulo — Na última quinta-feira (5/5), o candidato à presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de uma aula magna na Universidade de Campinas (Unicamp). Entretanto, a iniciativa foi questionada pelo conselho do Departamento de Cirurgia da instituição.

Uma nota divulgada no dia do evento apontou que a participação de Lula o privilegiaria em relação aos outros postulantes na disputa: “Por ter conotação política, tal convite deveria ser extensivo, com datas pré-fixadas, aos outros candidatos pleiteantes ao cargo de presidente”.

0

O comunicado alertou ainda para o “considerável risco de confronto entre seus apoiadores e militantes de outros espectros políticos”, podendo ocasionar “vítimas de traumatismos”, o que sobrecarregaria o Hospital das Clínicas da Unicamp.

O documento indica que a decisão de repudiar a presença do líder petista foi coletiva e que “ampla maioria” dos membros do conselho apoiou a decisão.

Ao Metrópoles, a Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp disse que não irá se pronunciar sobre o assunto, mas confirmou a veracidade da nota.

Encontro tranquilo

Durante sua participação no evento, Lula adotou tom de campanha para o público formado por estudantes e militantes. Ele criticou a elite econômica brasileira e prometeu, se eleito, ampliar os investimentos na educação pública após revogar o Teto de Gastos.

O candidato procurou não falar muito sobre a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL). Apesar da preocupação levantada pelos membros do Departamento de Cirurgia, não houve registro de confrontos ou pessoas feridas no encontro.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias