Delegado que investiga morte de João Pedro é acusado de alterar depoimento

Uma colega da vítima, que estava no local do crime, alega que o depoimento registrado não foi o prestado na delegacia

atualizado 24/06/2020 10:10

João Pedro Mattos, 14 anos, morto em operação policial no Rio de JaneiroArquivo Pessoal

O delegado Allan Duarte, responsável pelo caso da morte de João Pedro Matos Pinto, de 14 anos, no Rio de Janeiro, foi acusado de ter alterado o depoimento de uma testemunha do crime.

A denúncia partiu de uma adolescente amiga da vítima, que estava no local na hora dos disparos. Ela prestou depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) horas após o ocorrido.

Porém, a colega do menino notificou o Ministério Público local alegando que seu depoimento não bate com o que foi registrado no papel. No caso, ela não teria visto os criminosos, como consta no depoimento. 

A menina foi levada à delegacia a mando de Duarte dentro de um blindado da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Segundo revelou o jornal Extra, o delegado estava na operação que resultou na morte João Pedro. Apesar disso, ele segue responsável pelo caso.

No registro da oitiva consta que a testemunha “viu através da cortina criminosos armados com armas longas, pulando o muro e entrando dentro de casa”. A versão beneficia os agentes investigados pelo crime, pois corrobora os depoimentos dos policiais. 

0

Últimas notícias