Categorias: Brasil

Bolsonaro amplia porte de arma para políticos, caminhoneiros e outros

Um decreto publicado nesta quarta-feira (08/05/2019) no Diário Oficial da União (DOU), pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), amplia o porte de armas de fogo para um conjunto de profissionais. Entre os beneficiados estão advogados, caminhoneiros, conselheiros tutelares e políticos eleitos.

Conforme o Estatuto do Desarmamento, é preciso ter 25 anos ou mais, comprovar capacidade técnica e psicológica para uso de arma de fogo, não ter antecedentes criminais nem estar respondendo a inquérito ou a processo criminal e ter residência certa e ocupação lícita.

O direito ao porte é a autorização para transportar a arma fora de casa – diferente do decreto assinado em janeiro deste ano por Bolsonaro, que havia facilitado o direito de posse, que é a possibilidade de se ter arma em casa.

Também é preciso comprovar “efetiva necessidade por exercício de atividade profissional de risco ou de ameaça à sua integridade física”. Assim, com o decreto publicado nesta quarta (08/05/2019), não será necessário a comprovação de efetiva necessidade para os seguintes profissionais:

Entre os beneficiados pelas novas regras, estão jornalistas que cobrem a atuação da polícia e oficiais de Justiça. Confira todas as profissões:

  • Advogado;
  • Agente de trânsito;
  • Agente público da área de segurança pública (“inclusive inativo”);
  • Colecionador ou caçador com Certificado de Registro de Arma de Fogo expedido pelo Comando do Exército;
  • Detentor de mandato eletivo nos Poderes Executivo e Legislativo da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios;
  • Dono de estabelecimento que comercialize armas de fogo ou de escolas de tiro ou dirigente de clubes de tiro;
  • Funcionários de empresas de segurança privada e de transporte de valores;
  • Instrutor de tiro ou armeiro credenciado pela Polícia Federal;
  • Oficial de Justiça;
  • Motoristas de empresas e transportadores autônomos de cargas;
  • Profissional da imprensa que atue na cobertura policial;
  • Conselheiro tutelar;
  • Residente em área rural.

O decreto foi assinado por Bolsonaro nessa terça-feira (07/05/2019), em cerimônia no Palácio do Planalto. Ele disse que o decreto facilitaria o porte de armas para caçadores, colecionadores e atiradores (CACs), mas não citou outras profissões. O texto também altera as regras sobre importação de armas e sobre o número de cartuchos que podem ser adquiridos por ano.

Tácio Lorran

Nascido em Valparaíso de Goiás (GO), apesar de ter crescido nas redondezas, é fruto da cultura brasiliense. Já atuou como repórter na editoria de Cidades do Jornal de Brasília e estuda jornalismo no Centro Universitário Iesb. Vencedor de dois Projetos Integradores (PIs) nas categorias melhor reportagem impressa e melhor plano de comunicação. É estagiário em Política e Brasil desde maio de 2019.

Últimas notícias

Após ser estuprada, menina liga para a PM e criminoso é preso

Garota de 12 anos foi abusada sexualmente por um homem de 26 anos. Flagrante ocorreu na tarde dessa quarta-feira (19/02/2020)

3 minutos passados

STF vota a favor de manobra que turbina salário de servidor

Entendimento da Corte autoriza que integrantes do governo acumulem salário de servidor e de conselheiro de empresas estatais

7 minutos passados

DF: traficante vendia ecstasy conhecido como “Barcelona roxa”

Rapaz de 19 anos foi alvo de operação deflagrada pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul)

10 minutos passados

BBB20: Victor Hugo diz para Guilherme que superou crush

O psicólogo havia se declarado para o brother e até chorado ao afirmar que estava apaixonado

18 minutos passados

Mulher fica 13 dias presa após polícia errar número de celular

Arlete dos Reis Guimarães, de 38 anos, é moradora de São Vicente (SP) e afirmou que vai entrar com uma…

22 minutos passados

Após Caixa, outros bancos estudam crédito imobiliário prefixado

A instituição financeira anunciou, nessa quinta-feira, o financiamento com taxas entre 8% e 9,5% ao ano para clientes

40 minutos passados