*
 

Uma cratera de cerca de sete metros de profundidade abriu-se nesta terça-feira (7/11) ao lado da pista da BR-040 (Rio-Petrópolis) e causou o desmoronamento de uma casa em Petrópolis. Outras 50 residências foram interditadas pela Defesa Civil e a Escola Municipal Leonardo Boff também foi desocupada. O incidente também interrompeu o trânsito na estrada, que liga a capital à cidade serrana. Não há relatos de feridos.

A Defesa Civil investiga as causas da abertura do buraco ao lado da pista de descida para o Rio. No local, a Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora-Rio de Janeiro (Concer) estava construindo um túnel de cinco quilômetros de comprimento, como parte das obras de duplicação da pista. Os trabalhos, no entanto, foram abandonados há mais de um ano por falta de verbas.

O prefeito de Petrópolis, Bernardo Rossi (PMDB), disse que a abertura da cratera foi “um desastre humano, ambiental e ecológico”. O prefeito afirmou que já entrou em contato com os ministérios dos Transportes e da Integração Nacional, além da Agência Nacional de Transportes Terrestres, pedindo atenção à situação.

Rossi pediu também ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que concedeu uma licença ambiental para a obra, que faça uma vistoria no local. O Conselho Regional de Arquitetura e Engenharia (Crea) também esteve no local na manhã desta terça para emitir um laudo.

A pista da BR-040 na altura do local da abertura do buraco foi totalmente interditada. A estrada também foi fechada para o trânsito de veículos pesados a partir do quilômetro 21 — com o desvio sendo feito pela Rodovia Presidente Dutra.

 

 

COMENTE

PetrópolisRJDesmoronamento
comunicar erro à redação