Com R$ 44 mil em mãos, cadeirante atira em PMs e morre após infarto

O homem carregava uma bolsa com mais de R$ 40 mil. Segundo a família, a vítima Antônio Simão Martins, de 50 anos, tinha esquizofrenia

atualizado 26/03/2021 20:44

Homem com deficiência em confronto com PMReprodução/ Redes Sociais

Em confronto com a Polícia Militar, um cadeirante de 50 anos morreu após sofrer um infarto. O caso ocorreu em Barão de Melgaço, no Mato Grosso, na última terça-feira (22/3).

O homem, identificado como Antônio Simão Martins, teria efetuado inúmeros disparos contra os agentes, depois de jogar dinheiro para as pessoas que estavam no local. Na ocasião, ele carregava uma bolsa com R$ 44.215 em espécie, de acordo com os policiais.

Segundo o boletim de ocorrência, a equipe da PM foi acionada após denúncias de que Martins estava efetuando tiros para o alto. No local, os militares tentaram conversar com o cadeirante, que continuou atirando. Filmagens registraram o momento. Nas imagens, é possível ver que, logo depois, ele tem uma espécie de convulsão e desmaia com a cabeça caída para o lado.

Segundo reportagem do Uol, a equipe acionou a Secretaria Municipal de Saúde, que veio com uma ambulância. A equipe médica teria informado que o óbito foi por parada cardíaca. Apesar do laudo inicial, a Polícia Civil pediu um exame de corpo de delito, que apontou uma perfuração por arma de fogo e um projétil no corpo de Antônio.

“Temos informações dos próprios familiares que disseram que ele fazia tratamento psicológico. A sobrinha informou que no dia anterior ele não tinha tomado os remédios de uso constante e controlado para esquizofrenia”, disse o tenente-coronel Edylson Ferreira à publicação. A família contou à polícia que Martins trabalhava com compra e venda de gados, além de emprestar dinheiro mediante cobrança de juros.

O cadeirante já tinha ficha na polícia. Há dois anos, ele teria ido armado à Câmara de Vereadores e à Prefeitura do Município para cobrar dinheiro de políticos.

Últimas notícias