Ministro pede explicações do Inpe sobre relatório de desmatamento

Ministro diz compartilhar da mesma “estranheza expressa” por Jair Bolsonaro sobre relatório apontando piora no quesito

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, publicou nota, na manhã desta segunda-feira (22/07/2019), apoiando as contestações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) a respeito da alta no desmatamento. Pontes solicitou um relatório técnico do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) – órgão ligado ao governo e responsável pela coleta dessas dados – explicando os resultados sobre o desmatamento na Amazônia.

Segundo Pontes, ele compartilha da “estranheza expressa” por Bolsonaro “quanto à variação percentual dos últimos resultados na série histórica”. Segundo o ministro, a contestação de resultados “são elementos normais e saudáveis” ao desenvolvimento da ciência.

Seguindo esse pensamento, o Ministério da Ciência e Tecnologia, solicitou ao Inpe um relatório técnico completo contendo os resultados da séria histórica dos últimos 24 meses, além de informações detalhadas sobre os dados brutos, a metodologia aplicada e quaisquer alterações significativas desses fatores no período.

A pasta garante que o relatório será analisado junto aos técnicos do Inpe e do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Resposta
Mais cedo, o presidente do Inpe, Ricardo Galvão, respondeu aos questionamentos de Bolsonaro, para quem os dados sobre desmatamento da Amazônia são incorretos, exagerados e prejudicam a imagem do país. “Pode haver consequências para mim, ser demitido. Mas para o instituto não pode haver”, disse à Folha.

Pontes defendeu Bolsonaro e retrucou. “Embora entenda o contexto do fator emocional, discordo do meio e da forma utilizada pelo diretor, visto que não corresponderam ao tratamento esperado na relação profissional, especialmente com o Chefe do Executivo do país”, disse, na nota.

Em consequência, o Diretor do Inpe foi convidado pelo ministério para prestar esclarecimentos e orientações. A partir dessa reunião, explica a pasta, serão definidos novos passos.

“Portanto, o tratamento das questões relativas aos dados de desmatamento e as declarações do diretor do Inpe está em curso, não havendo no momento mais nada a acrescentar sobre o assunto. Havendo desdobramentos significativos em qualquer das questões, eles serão divulgados oportunamente”, finaliza Pontes.