São Paulo – A rede social mais popular do planeta, o Facebook, inaugurou nesta segunda-feira (11/12), na capital paulista, seu primeiro centro de capacitação tecnológica no mundo. A Estação Hack abriga cursos gratuitos de programação e desenvolvimento de aplicativos para jovens, além de workshops sobre empreendedorismo e planejamento de carreira. E mais: a companhia anunciou 10 startups nacionais que serão aceleradas nesse espaço.

“O objetivo é ajudar na preparação de milhares de jovens e adolescentes a se desenvolver para as profissões do futuro. Capacitar digitalmente pequenos empreendedores, pois a economia está cada vez mais tecnológica”, afirma o vice-presidente do Facebook e do Instagram para a América Latina, Diego Dzodan. Por ano, a partir de 2018, a empresa vai oferecer 7,4 mil bolsas a esses estudantes. A primeira turma iniciará as aulas de programação nesta terça-feira (12).

Em entrevista ao Metrópoles, Dzodan explicou a escolha do Brasil como primeira sede do projeto: “O país é muito importante para o Facebook. Mensalmente, mais de 122 milhões de pessoas acessam a plataforma”. O dirigente acrescentou que a Estação Hack não vai se limitar a São Paulo, mas incluirá também outras capitais. Entre elas, Brasília (veja no vídeo abaixo).

Letícia de Morais Celestino, 20 anos, integra a primeira turma de programação e comemora a novidade. “Aprender uma linguagem de programação vai me abrir portas no futuro e gerar oportunidades na carreira”, afirma. Os cursos e workshops serão ministrados por empresas parceiras do Facebook.

A capacitação digital figura no topo da lista de requisitos para empregabilidade de jovens no país. Tal constatação vem de uma pesquisa divulgada pelo próprio Facebook. Segundo o levantamento, para 82% das micro e pequenas empresas consultadas, esse tipo de preparação é mais importante que a escola onde o candidato estudou, na hora de se contratar. Para 85% delas, recrutar profissionais capacitados representa um desafio.

Startups

Além da capacitação de seus estudantes, a Estação Hack promete dar o empurrãozinho que falta às empresas emergentes, com potencial para gerar transformações positivas na sociedade, em grande escala. A companhia selecionou 10 startups, entre 760 de todo Brasil, pelo critério de oferta de soluções voltadas à empregabilidade de jovens e adultos de baixa renda, educação, engajamento cívico, serviços financeiros e inclusão, entre outras propostas.

Nos próximos seis meses, tais empresas serão aceleradas nesse espaço. Uma delas é a Muove. A plataforma identifica ineficiências nas finanças municipais e sugere ações de melhoria ao gestor público, por meio de ambiente restrito. A Muove oferece ainda uma área aberta, que funciona como mecanismo de transparência destinado à sociedade.

“Estar aqui [Estação Hack] é um orgulho, porque são empresas que pensam de alguma forma em mudar o Brasil e melhorar a vida das pessoas, principalmente as de baixa renda”, enaltece o fundador da moderna iniciativa, Rodolfo Fiori.

Estação Hack

O centro de capacitação do Facebook tem mil metros quadrados e está no “coração financeiro” de São Paulo, a Avenida Paulista. Na Estação Hack, há três salas de aula com até 40 lugares, separadas por paredes móveis, além de lounge e espaço de convivência, sala de reunião e 52 estações de trabalho, que serão ocupadas pelas startups.

Escolas públicas

O Facebook também anunciou o lançamento, para o ano que vem, do projeto Cineastas 360, voltado à rede pública de ensino em todo o país. As escolas receberão kits com equipamentos para produção de vídeos – Gear VR, celular, câmera e tripé – sobre questões relevantes às suas comunidades, usando tecnologia 360°. Já os professores terão treinamento em parceria com a organização não governamental Recode, direcionada ao empoderamento digital.

A empresa vai selecionar duas escolas de ensino médio em cada uma das cinco regiões do Brasil, para participar do projeto – uma por semestre. O melhor filme produzido por cada instituição irá, ao fim do período, a júri formado na Estação Hack. Os dois trabalhos ganhadores do ano serão publicados na página do Facebook Brasil, na internet.