Ceará cogita criar 4º ano do ensino médio em 2021 devido à pandemia

A medida irá garantir que os estudantes participem de mais aulas e reforcem os estudos preparatórios para o Enem e outros vestibulares

atualizado 20/10/2020 16:37

Assim como no Maranhão e em São Paulo, o governo do Ceará estuda implementar o 4º ano do ensino médio em 2021, em decorrência da pandemia do coronavírus. A informação foi confirmada pela vice-governadora do estado, Izolda Cela.

Neste ano, segundo o G1, o estado tem 98 mil alunos matriculados no 3º ano do ensino médio e, conforme a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), a criação de uma série a mais está em estudo, e por esse motivo “não é possível ainda falar a respeito”.

Izolda afirmou que é um desejo do governo “garantir que aqueles meninos que estão no 3º ano, e se sentiram muito prejudicados com relação ao Enem, tenham oportunidade de ter um programa de estudo. De ter uma espécie de quarto ano. Tudo isso está sendo pensado e planejado”.

Outros estados

A proposta estudada pelo governo do Ceará já foi adotada no Maranhão e em São Paulo, de acordo com comunicado do governo estadual. Em ambos os estados, o acesso ao 4º ano do ensino médio será opcional em 2021. A Lei Federal 14.040/2020, aprovada na pandemia, que trata do cumprimento dos dias letivos em 2020, permite a criação do ano a mais.

A justificativa é de que a medida irá garantir que os estudantes participem de mais aulas e reforcem os estudos preparatórios para o Enem e outros vestibulares.

Últimas notícias