“Camarão que dorme, rende mais”, postou anestesista antes de ser preso

Giovanni Quintello Bezerra, de 31 anos, postou foto no Hospital da Mulher Heloneida Studart pouco antes de estuprar grávida

Rio de Janeiro – Médico anestesista acusado de estuprar uma grávida que passava por cirurgia de cesárea, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Giovanni Quintello Bezerra postou uma foto nas redes sociais antes de seu último plantão no domingo (10/7): “Camarão que dorme, rende mais”.

Giovanni Quintello Bezerra, de 31 anos, foi preso em flagrante, na madrugada desta segunda-feira (11/7), pelo crime de estupro de vulnerável.

Ele foi filmado por enfermeiras e técnicas de enfermagem do Hospital da Mulher Heloneida Studart, que suspeitaram de seu comportamento e da quantidade de sedativo que dava para grávidas. Nas imagens feitas na unidade pública de saúde, é possível observar Giovanni com o pênis na boca da vítima, que estava desacordada.

Vídeo mostra o momento do estupro:

 

 

O anestesista, que tinha o hábito de postar fotos em hospitais e centros cirúrgicos, pode pegar de 8 a 15 anos de reclusão pelo crime de estupro de vulnerável.

1/14
Câmera no centro cirúrgico flagrou o momento em que Giovanni Quintella Bezerra coloca o pênis na boca de mulher durante cesariana
O médico estava em atendimento no Hospital da Mulher Heloneida Studart. Ele pegou um papel para limpar a paciente após o crime
O profissional foi preso logo após o flagrante da câmera
O homem age no centro cirúrgico sem ser notado pelos colegas que estão ao lado
Ele responderá por estupro de vulnerável
A equipe de enfermagem estava desconfiada de Giovanni Quintela há um mês
Ele estuprou paciente ao lado dos colegas no centro cirúrgico
Nas imagens, é possível ver Giovanni com a mão no pênis e na paciente
A todo instante o anestesista olhava para os lados durante a ação
Médico aparece com a mão nas partes íntimas durante cirurgia

Ao Metrópoles, o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj) afirmou ter aberto um procedimento cautelar para a suspensão imediata do médico.

Em nota, a defesa do médico informou que aguarda acesso à íntegra dos depoimentos para se manifestar.

Veja íntegra do posicionamento da defesa:

“A defesa alega que ainda não obteve acesso na íntegra aos depoimentos e elementos de provas que foram produzidos durante a lavratura do auto de prisão em flagrante. A defesa informa também que após ter acesso a sua integralidade, se manisfestará sobre a acusação realizada em desfavor do anestesista Giovanni Quintella”.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.