Bomba lançada contra Consulado da China era artesanal, diz polícia do Rio

Local foi alvo de ataque na quinta-feira (16/9). Polícia tenta identificar homem que atirou explosivo e saiu correndo

atualizado 20/09/2021 20:18

Vídeo/Reprodução

O artefato explosivo lançado contra o Consulado da China, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, era artesanal. A informação foi divulgada pela Polícia Civil do estado nesta segunda-feira (20/9).

A conclusão foi apontada a partir de laudos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e do Esquadrão Antibomba, embora as análises ainda estejam em andamento.

O episódio ocorreu na noite da quinta-feira passada (16/9) e foi registrado por câmeras de segurança. Nas imagens, é possível ver um homem com roupas e boné pretos se aproximar do local, na Rua Muniz Barreto, mexer no objeto e jogá-lo contra a construção. Em seguida, ele corre.

A Polícia Civil informou que as investigações continuam na 10ª DP (Botafogo) para identificar o autor do crime. O Consulado-Geral da China pediu uma “investigação minuciosa” do ataque e a “punição do culpado nos termos da lei […] para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer”.

“O desenvolvimento sem sobressalto das relações sino-brasileiras corresponde aos interesses essenciais dos dois países. Não terá sucesso qualquer conspiração de pouquíssimas pessoas em destruir a amizade China-Brasil. Esperamos e temos a convicção de que o governo brasileiro tomará medidas concretas para proteger esta missão consular e seu pessoal, como prevê a Convenção de Viena sobre Relações Consulares, garantindo a segurança e a integridade das instalações e de seu pessoal”, completou.

Por meio de uma nota de repúdio, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também repudiou o crime e, juntamente com outras entidades, classificou o caso como “agressão ao Estado chinês”, em meio aos recentes ataques e ameaças xenofóbicas ao país asiático em razão da pandemia da Covid-19.

“Tais condutas são inadmissíveis e podem macular as relações diplomáticas entre o Brasil e a China, cuja parceria mostra-se profícua e extremamente importante para o desenvolvimento de ambos os países e para o estreitamento de laços respeitosos de amizade que ultrapassam os contextos culturais e econômicos”, diz trecho da nota.

Últimas notícias