Bomba foi recado para filho preso, diz testemunha do caso Flordelis

Segundo investigações, Lucas César dos Santos teria enviado a uma ex-patroa mensagem que recebeu com a proposta para cometer o crime

atualizado 15/09/2020 11:13

Pastor Anderson e a deputada FlordelisReprodução

O Ministério Público do Rio de Janeiro ouviu o relato de testemunha que teve uma bomba jogada em sua residência. Para ela, o ocorrido pode ter sido também um recado “para calar” Lucas César dos Santos, um dos filhos da deputada Flordelis (PSD-RJ) preso acusado por envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo. As informações são do G1.

Regiane Ramos é a dona da oficina em que Lucas trabalhava antes de ser preso. Ela consta como testemunha no inquérito exatamente por reafirmar a história de que o rapaz teria recebido mensagem, pelo WhatsApp, com o plano para matar o pastor. Na ocasião, Lucas teria comentado com a então patroa sobre a proposta e, até mesmo, enviado a mensagem para Regiane ler.

0

Para a testemunha, não há dúvidas de que o ataque foi orquestrado pela família de Flordelis para intimidá-la a não depor em juízo e, também, uma maneira para intimidar Lucas. A deputada é acusada pelo Ministério Público de ser a mandante do crime.

Regiane alega ter um afeto maternal por Lucas e diz tratá-lo como se fosse um filho. Ela acredita que o ataque sofrido seja uma tentativa de fazer Lucas voltar atrás na versão para que não sofra mais atentados ou retaliações.

No depoimento, a testemunha afirma que os réus “estariam tentando passar um recado para Lucas”, para que ele “cale a boca e não mais relate a verdade”.

Em outro trecho do depoimento, obtido pela TV Globo, Regiane relata que já havia sido ameaçada por Adriano dos Santos Rodrigues, um dos filhos biológicos da deputada, que está preso na Penitenciária Nelson Hungria.

No dia do ocorrido, Adriano teria expulsado Regiane da varanda da casa de Flordelis, disse que pegaria um cabo de vassoura para espancá-la e afirmou que ela teria de “se virar” com Lucas.

Últimas notícias