Bolsonaro insinua que ouro roubado em SP saiu de terra indígena

O presidente da República voltou a defender a regularização da mineração em áreas já demarcadas

atualizado 20/11/2019 11:39

Clauber Cleber Caetano/PR

Ao defender a necessidade de se liberar a atividade de mineração em terras indígenas, o presidente Jair Bolsonaro disse acreditar que carregamentos irregulares de ouro e pedras preciosas roubados em São Paulo tenham saído de reservas indígenas brasileiras.

“Eu não consegui ainda, não é falha minha, mas problemas do Brasil, descobrir de onde veio aquela quantidade enorme de pedras preciosas em São Paulo, juntamente com 700 quilos de ouro. No meu entender, pode ser que venha de reservas indígenas. Se você regularizar, acaba com isso aí”, disse o presidente ao ser questionado sobre o projeto que ele pretende enviar ao Congresso para permitir a atividade em terras indígenas.

Não é a primeira vez que o presidente se refere ao carregamentos roubado em São Paulo, em julho deste ano, quando é questionado sobre o assunto. No entanto, é a primeira vez que Bolsonaro aponta sua suspeita para as reservas indígenas.
Na entrevista, Bolsonaro não explicou com base em que ele montou suas suspeitas.

O presidente evitou falar quando deve enviar a proposta para o Congresso e disse que pretende ainda conversar com lideranças parlamentares, com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) para que a proposta possa tramitar “sem atrito”.

“No meu sentimento e do ministro Bento (Bento Albuquerque – Minas e Energia), e de mais pessoas, é que é uma proposta bem-vinda”, disse o presidente nesta quarta-feira.

O roubo ocorreu no terminal de Cargas do Aeroporto de Guarulhos. Um grupo de homens fortemente armados disfarçados de policiais federais invadiu o e levou 718,9 quilos de ouro, montante avaliado em US$ 29,2 milhões (cerca R$ 110,2 milhões), segundo a Polícia Civil de São Paulo.

Os oito homens entraram no aeroporto com duas viaturas clonadas da Polícia Federal, sem placas, uma modelo Triton e a outra, uma Pajero Dakar. Eles estavam com roupas de policiais federais, distintivos, encapuzados, com pistolas, fuzil e carabinas.

O presidente disse ainda que pretende editar uma medida provisória prevendo a titularização de terras, que deverá conter a autodeclaração. Ou seja, o interessado na terra diz onde está a terra, qual o tamanho e há quanto tempo ocupa a terra. Queremos titular as terras. Uma vez havendo ilícito, você sabe quem é o dono da terra. Hoje em dia você não sabe”, disse o presidente.

Últimas notícias