Bolsonaro: Cuba se alimentou de bilhões em impostos dos brasileiros

O presidente usou sua conta no Twitter para rebater reportagem crítica ao seu governo publicada no jornal estatal cubano Granma

atualizado 26/12/2018 13:19

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) voltou a criticar o governo cubano em sua conta no Twitter. Ao citar reportagem do jornal estatal da ilha, Granma, que teceu críticas ao seu futuro governo, ele disse que o país “se alimentou de bilhões” em impostos dos brasileiros. “Não convidar seu ditador para minha posse foi mais um de meus acertos”, prosseguiu o futuro presidente.

A equipe de Jair Bolsonaro recentemente desconvidou o presidente cubano Miguel Díaz-Canel para a sua posse, que será realizada no dia 1º de janeiro. Outro presidente que teve o convite desfeito pelo próximo governo foi o venezuelano Nicolás Maduro.

Esta é a primeira vez, desde o fim da ditadura militar, que países são deixados de fora da posse presidencial no Brasil. Maduro, por exemplo, esteve na posse de Dilma Rousseff em 2015, assim como os então presidentes José Mujica (Uruguai), Michelle Bachelet (Chile), Evo Morales (Bolívia) e Horacio Cartes (Paraguai), além dos vice-presidentes Joe Biden (EUA) e Li Yuanchao (China).

A relação do Brasil com Cuba ficou estremecida após Bolsonaro anunciar mudanças no programa Mais Médicos, que não foram bem aceitas por Havana: o governo cubano, então, decidiu retirar do território nacional seus profissionais que atuavam no Mais Médicos.

Últimas notícias