Baleada em ação policial no RJ ao ir buscar neto, avó é enterrada

Sandra Sales, 61, levou um tiro na nuca durante tiroteio entre policiais militares e bandidos em São Gonçalo; familiares pedem justiça

atualizado 06/12/2019 21:31

Foi enterrado nesta sexta-feira (06/12/2019) o corpo de Sandra Gomes Sales, de 61 anos, morta na véspera durante uma operação policial em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RJ). Ela estava indo buscar o neto em um colégio próximo à sua casa, no bairro Jardim Catarina, quando acabou ficando no meio de um tiroteio.

Sandra morreu durante uma operação da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMRJ), depois de ser atingida na nuca por um tiro. No velório, o marido dela, Francisco Carlos Sales, pediu justiça. “A minha vida se acabou. Eu estou de um jeito que não sei nem o que eu falo pra vocês”, disse ele ao G1, contando que costumava orientar a mulher a mudar o trajeto que fazia usualmente para evitar tiroteios.

Ele também criticou a atuação dos agentes: “Os caras chegam na comunidade e dizem que vão tirar barricada. Mas eles já chegaram para fazer o que eles foram fazer, que é matar pessoas inocentes. Tem confronto? Claro que tem. Mas vamos com calma”.

Segundo a PM, os agentes faziam uma operação quando foram atacados. A corporação também informou que abrirá um inquérito para investigar a morte – a Polícia Civil do Rio também vai apurar o caso.

Após a morte da mulher, moradores da região onde ela morava já fizeram dois protestos – um ainda na quinta-feira (05/12/2019), quando ela morreu, e outro nesta sexta.

Últimas notícias