*
 

O ator baiano Leno Sacramento, do Bando de Teatro Olodum, foi baleado na perna durante uma ação policial, no centro de Salvador (BA), na quarta-feira (13/6). Em companhia de um amigo, o artista ia de bicicleta ao Passeio Público, espaço de cultura localizado no centro da capital baiana, quando teria sido confundido com um suspeito de um furto na região, também usando bicicleta, segundo informaram testemunhas.

Os policiais civis obrigaram Sacramento a parar a bicicleta e atiraram. O disparo feriu a perna do ator. Ele foi socorrido pelo amigo e levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), onde recebeu atendimento, sendo liberado em seguida. Na saída da unidade médica, ele não quis comentar o fato.

Em seu perfil, nas redes sociais, no entanto, o artista negou que tivesse se recusado a parar quando foi abordado pelos policiais e agradeceu a solidariedade de amigos.

“Já estou bem fisicamente, mas não psicologicamente. Agradeço pela força, carinho, energia, enfim… Peço desculpas hoje por estar muito emocionado e não falar tudo o que preciso falar. Mas, não se preocupem, não me calarei, não nos calaremos. Ah, a bala não pegou de raspão, e quando eles mandaram parar, paramos”, declarou.

Nesta quinta-feira (14), o secretário de Segurança Pública do estado, Maurício Barbosa, reuniu-se com o ator e integrantes do Bando de Teatro Olodum. Segundo Barbosa, “os fatos estão sendo apurados e acompanhados com todo o afinco que o caso requer”.

O delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito, afirmou que a corporação não apoia e busca evitar casos de racismo e intolerância protagonizados por seus integrantes. Ele ainda enfatizou que a Corregedoria já está à frente das investigações.

Nesta quinta, o Bando de Teatro Olodum apresentou, no Teatro Vila Velha, em Salvador, um manifesto contra a ação dos policiais, que classificou como “desastrosa”.