*
 

Uma mulher que foi morta a tiros pelo ex-marido na última quarta-feira (13/9) havia pedido ajuda policial contra ele três dias antes do crime.

Rosane Mioranca Carrão, de 38 anos e que vivia em Taquara (RS), buscou a polícia civil no domingo (10), afirmando que Eduardo de Medeiros Aguiar, 44 anos, estava, há horas, ofendendo-a por meio de um aplicativo de mensagens.

De acordo com o Zero Hora, um pedido de medida protetiva foi encaminhado para a Justiça na segunda-feira (11), mas foi negado pela 2ª Vara Criminal, sob alegação de “falta de elementos”. Por meio de assessoria de imprensa, o Tribunal de Justiça garantiu que o pedido foi indeferido porque o caso foi registrado como injúria, não ameaça.

Segundo o delegado plantonista Gilmar Walker, Eduardo cometeu o assassinato de forma brutal. Ele esperou a mulher sair do atelier de calçados onde trabalhava, desceu de um táxi e atirou quatro vezes contra ela. Ele ainda teria chutado a cabeça da vítima e agredido a filha dela, que estava acompanhando a mãe na hora do crime.

 

 

COMENTE

feminicídioassassinatoRio Grande do Sulviolência contra a mulher
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil