Após decisão do STF, operador do QG da Propina do Rio deixa a cadeia

Empresário vai cumprir prisão domiciliar, conforme decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal

atualizado 28/02/2021 12:17

Reprodução

Rio de Janeiro – O empresário Rafael Ferreira Alves deixou o presídio em Bangu 8, na zona oeste do Rio de Janeiro, por volta das 23h deste sábado (27/2), para cumprir prisão domiciliar, conforme decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Rafael Alves é acusado de ser o operador do QG da Propina na prefeitura do Rio na gestão de ex-prefeito Marcelo Crivella.

No último dia 5, os advogados de defesa recorreram ao STF solicitando um habeas corpus. Antes, o STJ havia negado o pedido de liberdade. Rafael estava preso desde o dia 22 de dezembro do ano passado.

O empresário foi apontado como o operador do esquema em delação premiada do doleiro Sérgio Mizrahy, preso pela operação Câmbio, Desligo em 2019.

No depoimento, Mizrahy afirmou que o empresário tornou-se um dos homens de confiança de Crivella por ajudá-lo a viabilizar a doação de recursos de empresas e pessoas físicas na campanha de 2016.

Últimas notícias