*
 

Após sofrer um aborto de gêmeos, uma mulher está sendo acusada de sequestrar dois bebês de amigas para garantir que o casamento não acabasse. O crime aconteceu em Goiânia e a suspeita foi presa nesta quinta-feira (9/11).

O caso foi descoberto quando uma das mulheres desistiu de entregar a criança. Mizia Pereira de Moraes ainda registrou um boletim de ocorrência afirmando que teve uma filha sequestrada. Matéria publicada em O Popular aponta que ela teria feito um acordo com outras duas mães, do Pará e de Aparecida de Goiânia, de que pegaria as filhas delas para mostrar ao marido.

Com a desistência de uma delas, a sequestradora levou apenas um bebê até o esposo, argumentando que a outra havia sido levada. O Conselho Tutelar foi acionado por uma vizinha. Na hora de registrar o BO, a acusada ainda enganou os policiais com certidões de nascimento falsas.

 

“Chegou uma mãe falando que sua filha foi sequestrada, trouxe a foto da criança, desesperada, conta uma história na qual, as imagens da câmera de segurança, batem certinho, então você realmente acha que aquilo aconteceu”, explicou a delegada Ilda Helbingen.

Como a mulher é paraense, a Polícia Civil do Pará foi acionada. Os agentes do estado afirmaram que existia um BO denunciando o sequestro de uma recém-nascida com características idênticas aquela que estava com a suspeita na delegacia.

“O pai de uma dessas crianças foi na delegacia do Pará contando que a mulher dele tinha passado a noite na casa da Mizia a convite dela, que fizeram um jantar e que ela tinha chegado em casa sem a criança. Aparentemente, a Mizia teria colocado alguma droga na bebida ou comida dela. Ela não lembrava de nada, mas percebeu que tinham R$ 1, 7 mil ao lado dela”, falou a delegada.

Nesse momento, a segunda mãe chegou na delegacia contando que tinha acordado em entregar a filha, mas desistiu. Mizia foi presa em flagrante e vai responder por falsificação de documentos, falsa comunicação de crime e sequestro. As crianças ficarão em um abrigo até que seja confirmado quem são as verdadeiras mães.

 

 

COMENTE

ParáGoiássequestrogoiâniaBebê
comunicar erro à redação