Apoiadores de Bolsonaro reviram lixo do Alvorada e culpam jornalistas

Dupla de visitantes do ponto turístico espalhou sujeira para gravar vídeo fake acusando a imprensa de degradar espaço público

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) bagunçaram, na manhã deste domingo (10/05), o lixo organizadamente deixado pelos jornalistas no Palácio Alvorada para fazer um vídeo, acusando os repórteres de sujarem o espaço público.

Vestidos de verde e amarelo, dois bolsonaristas filmaram o lixo que tinham espalhado e começaram a gravar falas acusando os jornalistas de serem “porcos e sujos” e de degradarem o local, que é um ponto turístico de Brasília. Os dois filmaram ainda notas fiscais com o nome e CPF dos repórteres. “Querendo ou não, isso é um descaso com meu dinheiro, com o seu dinheiro. Porque isso tudo aqui é sustentado com o dinheiro dos nossos impostos”, acusou um dos apoiadores.

“É por isso que quando falam que essa mídia é porca e suja, é nos dois sentidos. Eu pensei que fosse só em um, mas é literalmente também”, completou o narrador.

Ao ver a cena, um segurança do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) pediu que os apoiadores apagassem as imagens do celular. Eles garantiram que os rostos dos repórteres não foram filmados e, em seguida, decidiram deixar o local. Os seguranças do Alvorada pediram desculpas pelo ocorrido e uma equipe de limpeza retirou os lixos espalhados.

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto foi comunicada e disse que providências serão tomadas para zelar pela segurança dos profissionais da imprensa.

“Cala a boca”
Durante a semana, o próprio presidente mandou um jornalista “calar a boca” em frente ao Alvorada, ao ser questionado sobre supostas interferências do mandatário na Polícia Federal (PF).

No domingo passado (03/05), jornalistas foram agredidos durante cobertura da manifestação pró-governo. Um fotógrafo do Estado de São Paulo foi derrubado duas vezes no chão, chutado e esmurrado, além de outros profissionais agredidos durante protesto.