Anvisa e Saúde investigam uso de doses de adultos em crianças na PB

Pelo menos 60 crianças com idades entre 4 e 11 anos foram imunizadas incorretamente em Lucena, na Paraíba

atualizado 16/01/2022 12:48

Mulher de óculos e máscara mostrando agulha com vacinaIgo Estrela/Metrópoles

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Saúde e o Ministério Público Federal (MPF) investigam o caso de crianças vacinadas contra a Covid-19, doença causada pelo coronavírus, com doses indicadas para adultos e vencidas.

A imunização errada ocorreu em Lucena, na Paraíba. Pelo menos 60 crianças com idades entre 4 e 11 anos foram imunizadas incorretamente.

A Secretaria de Saúde da Paraíba informou que as crianças vacinadas apresentaram reações leves, como febre e dor no local da injeção.

Neste domingo (16/1), o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, informou que a pasta está acompanhando o caso.

“Está sendo apurada essa vacinação errônea. Essas doses foram aplicadas antes da chegada da vacina pediátrica, que são distintas”, afirmou, em entrevista ao canal de notícias CNN Brasil.

Lá, a vacinação teve início sete dias antes da chegada do lote exclusivo para crianças, quando ainda não haviam vacinas disponíveis para essa faixa etária no município.

0

A Prefeitura de Lucena informou que “uma auxiliar aplicou indevidamente e sem autorização as vacinas”. O Executivo municipal destaca ainda que “está pondo a disposição das famílias acompanhamento médico e [também está] monitorando as crianças”.

As primeiras doses da vacina para este público começaram a chegar aos estados na sexta-feira (14/1). O Ministério da Saúde permitiu a vacinação de crianças de 5 a 11 anos em 6 de janeiro.

O imunizante a ser aplicado é o fármaco desenvolvido pela Pfizer — até o momento, única fórmula autorizada pela Anvisa para esse público.

Mais lidas
Últimas notícias