Anestesista é preso por estuprar grávida durante cesárea no RJ

Giovanni Bezerra foi denunciado por funcionárias do Hospital da Mulher da Baixada Fluminense

Rio de Janeiro – Um médico anestesista foi preso em flagrante por estuprar uma paciente que estava dopada para um parto cesárea. A prisão aconteceu na madrugada desta segunda-feira (11/7), no Hospital da Mulher, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Giovanni Quintella Bezerra, 31 anos, foi denunciado por funcionárias da unidade pública hospitalar, que filmaram o anestesista colocando o pênis na boca da paciente.

O médico já havia participado de outras cirurgias ao longo de domingo (10/7) e levantado suspeitas pelo seu comportamento e pela quantidade de sedativo que dava para grávidas. Ele foi preso pela Delegacia de Atendimento à Mulher de São João de Meriti e autuado por estupro de vulnerável. 

Veja o momento da prisão em flagrante:

 

 

Ao Metrópoles, a Secretaria Estadual de Saúde e a Fundação Saúde do Estado do Rio afirmaram “repudiar veementemente a conduta do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra” e se colocaram “à disposição da polícia”.

Os órgãos informaram que será aberta uma sindicância interna responsável pelas medidas administrativas e que o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj) foi notificado.

“Esse comportamento, além de merecer nosso repúdio, constitui-se em crime, que deve ser punido de acordo com a legislação em vigor”, completam por meio da nota.

1/14
Câmera no centro cirúrgico flagrou o momento em que Giovanni Quintella Bezerra coloca o pênis na boca de mulher durante cesariana
O médico estava em atendimento no Hospital da Mulher Heloneida Studart. Ele pegou um papel para limpar a paciente após o crime
O profissional foi preso logo após o flagrante da câmera
O homem age no centro cirúrgico sem ser notado pelos colegas que estão ao lado
Ele responderá por estupro de vulnerável
A equipe de enfermagem estava desconfiada de Giovanni Quintela há um mês
Ele estuprou paciente ao lado dos colegas no centro cirúrgico
Nas imagens, é possível ver Giovanni com a mão no pênis e na paciente
A todo instante o anestesista olhava para os lados durante a ação
Médico aparece com a mão nas partes íntimas durante cirurgia

O Cremerj confirmou que recebeu as denúncias e abriu “imediatamente um procedimento cautelar para suspensão imediata do médico, devido à gravidade do caso”. O conselho também afirmou que processo ético-profissional foi instaurado e que poderá resultar na cassação de Giovanni.

O médico foi preso em flagrante e indiciado por estupro de vulnerável, cuja pena é de 8 a 15 anos de prisão. Em nota, a defesa informou que aguarda acesso aos depoimentos para se pronunciar.

Confira o momento do crime:

 

Veja íntegra da nota da defesa:

“A defesa alega que ainda não obteve acesso na íntegra aos depoimentos e elementos de provas que foram produzidos durante a lavratura do auto de prisão em flagrante. A defesa informa também que após ter acesso a sua integralidade, se manisfestará sobre a acusação realizada em desfavor do anestesista Giovanni Quintella”.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.