PSDB manobra para tirar de foco o desastre da sua eleição interna

Enquanto isso, Moro, Simone Tebet, Ciro Gomes, Mandetta, Alckmin e Lula…

Onde leu: “O PSDB pretende realizar uma auditoria para investigar um eventual ataque de hacker que teria impedido, no domingo passado, a conclusão das eleições primárias que indicariam o candidato do partido a presidente da República”;

Leia: “A dois dias de domingo (28), definido pelo presidente do PSDB, Bruno Araújo, como data de conclusão das prévias presidenciais, o partido não tem uma nova ferramenta de votação e coloca esse prazo em xeque”.

Enquanto isso… O ex-juiz Sergio Moro, filiado ao Podemos e aspirante à vaga de Jair Bolsonaro, deita, rola e circula por aí, à caça de votos e de aliados; e o MDB lança a senadora Simone Tebet (MS) como pré-candidata a presidente, se não der a vice.

Ciro Gomes (PDT) patina nas pesquisas de intenção de voto; Luiz Henrique Mandetta (União Brasil) diz que não passou de mal-entendido o anúncio de que retirara sua candidatura a presidente; e Geraldo Alckmin (PSDB) guarda silêncio sobre seu destino.

Alckmin nunca disse que poderia ser vice de Lula, mas só faz apanhar desde que se começou a falar disso; e Lula, depois das desastradas declarações sobre as ditaduras da Nicarágua e de Cuba, calou-se para não continuar apanhando.