Está próxima a hora da verdade para os irmãos Miranda

A Polícia Federal vai querer saber: a conversa que os dois tiveram com Bolsonaro foi gravada ou não?

E aí? Os irmãos Miranda, Luis, deputado, e Luis Ricardo, servidor do Ministério da Saúde, gravaram ou não a conversa que tiveram em 20 de março último com o presidente Jair Bolsonaro sobre a compra superfaturada da vacina indiana Covaxin?

Em entrevista, ontem, ao programa Roda Viva, da TV Cultura de São Paulo, Miranda, o deputado, repetiu que não gravou conversa alguma, e que se seu irmão gravou, só ele sabe – como se ele, que joga em dupla com o irmão, não soubesse.

Mas a hora da verdade para os dois está chegando depois que a Polícia Federal abriu inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou ou não. Se ele ouviu o que lhe contaram os irmãos Miranda e não tomou providências, prevaricou.

A Polícia Federal não está mais interessada em conferir se o encontro aconteceu ou não. O próprio Bolsonaro confessou que aconteceu. Mas certamente interrogará os irmãos Miranda sobre a existência ou não de uma gravação. Se mentirem, estarão ferrados.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) diz que a gravação existe, é de 50 minutos, foi exibida a um grupo de parlamentares e complica muita gente. Será mais um campeão de audiência quando se tornar pública.