Bolsonaro vale-se de sua frágil saúde para tentar se reeleger

Um presidente rufião dele mesmo

atualizado 04/01/2022 8:38

bolsonaro exibe cicatriz reprodução

Os políticos escondem problemas médicos para não perder votos. Bolsonaro faz o contrário: exibe-os e explora-os para ganhar votos. É o maior rufião dele mesmo.

O primeiro abalo sério na saúde de Juscelino Kubitschek ocorreu quando ele já era presidente da República, no final de dezembro de 1959: teve um infarto e o país não soube.

Ministro da Justiça do último governo da ditadura militar de 64, Petrônio Portela tinha o coração doente, mas não admitia. Ambicionava suceder o general João Figueiredo. Morreu no cargo.

Tancredo Neves passou à História como o presidente que foi sem nunca ter sido. Sofria de fortes dores abdominais mantidas em segredo. Morreu sem tomar posse, e depois de sete operações.

Bolsonaro tem fortes dores abdominais desde antes de ser candidato a presidente. Não fazia alarde delas. Passou a fazer depois que foi esfaqueado em Juiz de Fora às vésperas das eleições de 2018.

A facada foi a oportunidade que ele não perdeu de apresentar-se como vítima de um esquerdista que de esquerdista não tinha nada: Adélio Bispo era um perturbado mental que agiu sozinho.

A facada serviu também para que Bolsonaro fugisse aos debates com seus adversários, apesar de liberado para tal pelos médicos que o acompanhavam à época.

Quantas vezes, mesmo depois de eleito, ele não compareceu a programas de televisão para mostrar as cicatrizes das cirurgias que sofreu? Não se negará a voltar a fazê-lo se julgar necessário.

A seu ver, é uma arma que ajuda a manter unida sua tropa de fiéis devotos. E que poderá no extremo justificar o gesto de abandonar o páreo presidencial deste ano se ele estiver perdido como parece.

Mas tudo tem o outro lado… Uma vez politicamente desgastado como está, tanto foram seus erros, arrisca-se a ser visto como uma pessoa que não tem mais saúde para governar o país.

Nesse caso, perderá votos ao invés de conservar os que ainda são seus.

Últimas do Blog