Oposição derrota projeto de Tereza Cristina, como desejo da ministra

Por 9 a 7, e numa rara vitória de ambientalistas contra os ruralistas, projeto que autoriza pastagem em reserva legal não avança em comissão

atualizado 05/12/2021 10:21

Isac Nóbrega/PR

Deputados da oposição, com algum apoio de colegas da base, numa raríssima vitória, conseguiram derrotar na Comissão de Meio Ambiente projeto de autoria da deputada licenciada Tereza Cristina (DEM-MS), que hoje ocupa o Ministério da Agricultura.

A proposta autoriza pastagem de gado em área de reserva legal e enfrenta dura oposição de setores ambientalistas. A ministra é candidata nas eleições de 2022.

Como noticiou o Blog do Noblat há 10 dias, a assessoria parlamentar do Ministério da Agricultura procurou o relator da matéria, Rodrigo Agostinho (PSB-SP), e pediu a ele que “segurasse” o projeto, ou seja, que retardasse a tramitação. Mas a presidente da comissão, a governista Carla Zambelli (PSL-SP), o pautou. O parecer de Agostinho era contrário à proposta.

No voto, a oposição venceu por 9 a 7, com votos de parlamentares do PT, PSDB, PP, Republicanos, PV e PDT, Cidadania e PSB. Ou seja, teve apoio de deputados de legendas da base do governo. Entre os ruralistas derrotados e que votaram na sessão, estão, entre outros, o vice-líder do governo, Evair de Melo (PP-ES), Coronel Tadeu (PSL-SP), Coronel Chrisóstomo (RO) e Nelson Barbudo (PSL-SP).

Procurada, na semana passada e antes da votação que ocorreu na última terça-feira, a ministra informou apenas que “baseado em pesquisas realizadas pela Embrapa, o PL 4508/2016 (o da pastagem em reserva legal) conta com o apoio do setor, mas tem relatório contrário do relator. A tramitação continua”.  Agora, não continua mais.

“Foi a nossa primeira vitória contra os ruralistas e o governo nesta comissão”, comemorou o deputado Ricardo Izar (PP-SP), titular da Comissão de Meio Ambiente e integrante do grupo derrotado com frequência pelos governistas naquele colegiado.