*

Após a eleição do presidente norte-americano Donald Trump, o livro “1984” voltou à lista dos mais vendidos do “The New York Times”. Por isso, nada mais natural que o clássico da literatura mundial virasse uma peça na Broadway, em Nova York.

Mas segundo o site Jezebel, a adaptação está causando desmaios, vômitos e brigas na plateia. Antes de chegar à cidade americana, a produção passou quatro semanas em um teatro em Londres. Durante o período, uma pessoa chegou a xingar os atores sentados em suas poltronas e uma dupla trocou socos após uma discussão acalorada sobre o roteiro.

Assim como a publicação, a peça se passa no futuro, onde um país é controlado por uma força ficcional conhecida como “Big Brother”. Para transmitir o clima tenso da narrativa, os diretores Robert Icke e Duncan Macmillan usaram luz estroboscópica e barulho de britadeira. Além disso, optaram por deixar no roteiro cenas repugnantes de tortura.

Durante os ensaios, a atriz Olivia Wilde quebrou o cóccix e o companheiro de cena dela, Tom Sturridge, quebrou o nariz. “Essa entrega permite a você criar empatia de uma maneira visceral e isso significa deixar a plateia fisicamente e emocionalmente desconfortável”, a protagonista americana justificou ao The Hollywood Reporter.

Os diretores disseram à mesma publicação que apesar dos incidentes na plateia, eles não vão diminuir a tensão da peça. “Você pode ficar e assistir ou ir embora — as duas reações são perfeitamente normais ao ver alguém ser torturado”, avaliou Icke.

 

 



COMENTE

 
teatrocelebridadesNova Yorkentretenimento