*

“Certo dia um senhor me perguntou se por causa da minha deficiência física eu poderia ter filhos. Eu respondi que acreditava que sim. Então ele disse: que bom. Menos mal. Assim você vai cumprir seu papel na sociedade”. No Dia Internacional da Mulher, a palestrante motivacional Jéssica Paula contou um pouco da sua vivência enquanto mulher e cadeirante. Jéssica quis passar uma mensagem: ninguém além dela mesma pode definir qual é o próprio papel na sociedade.

Deficiente física desde os 6 anos de idade, Jéssica acredita que ser mulher é não saber qual será o próximo desafio nem o que vai ser necessário para transformar a realidade que se vive. “Não se conforme com menos do que merece. Se ninguém te deu uma solução, você pode se tornar ela”, disse.

Jéssica reforçou conceitos de feminismo e direitos iguais. Veja:



COMENTE

 
Dia Internacional da Mulher