*

Para os que gostam de se masturbar com objetos sexuais, há uma novidade no mercado que foge do padrão “pênis de plástico”. Um brinquedo erótico feito de madeira, que leva o nome sugestivo de Ápice, promete levar o usuário ao céu.

Os dildos de madeira surgiram de um bate-papo informal entre os artistas visuais brasileiros Guga Szabzon e Taygoara Schiavinoto.

“A madeira, se bem trabalhada, pode ser extremamente macia, quente e sensível ao toque”, disse Taygoara ao portal Hypeness.

Os artistas questionam o motivo pelo qual algumas pessoas ainda têm vergonha de seus objetos de prazer. Os inventores decidiram confeccionar os dildos não só para masturbação, como também para decoração de qualquer ambiente. “Tornar o prazer mais natural e bonito faz uma conversa ser divertida e sem tabus”, afirmaram.

Produção
O processo de confecção é todo manual, com madeiras maciças que variam de cores, pesos e textura. Depois de desenhadas as formas, os artistas utilizam três tipos de serrotes, seguido de lixamento e polimento.

“Durante o uso do Ápice, indicamos óleo de coco como lubrificante, pois, além de lubrificar, é um potente fungicida e mantém a madeira hidratada e impermeável. Qualquer outro produto pode danificá-lo”, recomendaram os criadores.

Após o uso, é indicado que o Ápice seja lavado com água e sabão neutro. Depois de seco, é aconselhável aplicar um banho de óleo de coco para ajudar a prolongar a vida útil do objeto que, segundo os artistas, pode durar anos.

Fugir do formato padrão é um dos desafios dos artistas que afirmam ter mais clientes homens do que esperavam. “São esculturas que partem de um desenho sensível, intuitivo e não cientifico. Ou seja, nada convencional”, pontuam.

Os produtos têm pouco mais seis meses no mercado erótico. Para adquiri-los, basta entrar em contato por meio do Instagram da marca. A faixa de preço varia de acordo com o tamanho, tipo de madeira e complexidade da forma, podendo custar de R$ 200 a R$ 450.



COMENTE

 
Brinquedos eróticos