*

Crianças e adolescentes podem estar sentindo os efeitos de trocar brinquedos e outras atividades por celulares e tablets. Um novo estudo da Universidade Griffith com a Universidade Murdoch, na Austrália, concluiu que o uso noturno dos aparelhos, antes da hora de deitar, pode aumentar o risco de depressão.

Os pesquisadores analisaram 1,1 mil alunos de 29 escolas diferentes, com idades entre 8 e 11 anos. Todos os anos, eles eram entrevistados e contavam sobre a qualidade do sono, até que horas trocavam mensagens de textos com os amigos, conversavam por telefone ou checavam suas redes sociais.

No primeiro ano da pesquisa, 85% das crianças tinham celular e um terço delas abandonava o aparelho quando a luz do quarto era apagada. Depois de três anos, os donos de celulares já eram 95%, com apenas um quinto dizendo que não espiava o WhatsApp ou o Facebook antes de dormir.

Os pesquisadores associaram o hábito à dificuldade em lidar com problemas, baixa autoestima e maior irritabilidade. Todos fatores que, segundo eles, podem levar à tristeza profunda.



COMENTE

 
adolescênciadepressãosaúde mental