*

Olívia quer jogar futebol, mas não pode por ser menina. Maria gostaria de ter a mesma liberdade dos primos da mesma idade. Santaninha, 75 anos, gostaria de ter aprendido a nadar quando era criança, mas essa era mais uma das atividades reservadas somente aos meninos.

América, 100 anos, queria ser professora. Viveu um século e nunca trabalhou fora de casa, afinal, isso também não era “coisa de mulher”. Apesar de ter se casado aos 30, nunca foi beijada. Ouviu demasiadas vezes que alguns prazeres são permitidos somente às prostitutas, até que acreditou nisso.

Neste 8 de março, entrevistamos meninas e mulheres dos 6 anos aos 100 anos para chamar atenção para a imposição do machismo como uma barreira no meio do caminho. Emocione-se e reflita com os depoimentos.

 



COMENTE

 
feminismo