*

Dar à luz não é brincadeira, não. Quem nunca passou pela experiência talvez só pense no bebê limpinho e cheirosinho no berço. Faz parte, mas não é só isso.

Justamente porque pouca gente fala sobre o que realmente acontece depois que você coloca um bebê no mundo, uma mãe britânica, Bekki Pope, decidiu compartilhar no Facebook uma lista com “20 coisas para saber quando você acabou de dar à luz”.

A julgar pela repercussão da lista – 80 mil compartilhamentos e 115 mil curtidas desde a data da postagem, há três semanas – muita gente deve ter se identificado com os perrengues de Bekki.

1. As dores do pós. Dores. Quem diria? Quando Deus desenhou a mulher para dar à luz ele verdadeiramente “ferrou” a gente.

2. Seu primeiro xixi. Leve uma jarra com você e derrame como se você estivesse tentando ser estrela de um filme pornô muito esquisito. Ajuda.

3. Seu primeiro cocô. Não entre em pânico. Você não está tendo outro bebê. Só parece que sim. Mas lembre-se do tamanho da coisa que você tirou da parte da frente e então a perspectiva de tirar o que está atrás não vai ser tão aterrorizante. Sua bunda não está caindo. Ou talvez esteja. Se você tiver hemorroida. O que provavelmente você tem.

4. Seu bebê é esquisito. Tipo… bem esquisito. “Oh, que fofinho, que bebê lindo, etc”, as pessoas vão dizer e você vai aceitar as opiniões alheias, mas para você ele parece apenas um velhinho meio arroxeado com sangue seco e pele grudada na sua cara enrugada.

5. As partes de baixo deles são ridículas. Você vai se preocupar sobre o impacto que isso pode ter na vida deles caso permaneçam desse tamanho. Os testículos deles é do tamanho de um bombom de nozes, mas o pênis é do tamanho da noz que fica em cima e ninguém quer. Aparentemente esse inchaço diminui logo. Se não diminuir, espero “grandes bolas” como parte dos apelidos do seu filho na escola.

6. O primeiro cocô deles na verdade não é cocô. É petróleo. As enfermeiras colocam ali durante a noite e te testam para ver se você sabe como se livrar daquilo ou para ver se você olha aquela coisa e coloca no Google “por que fraldas vêm com Marmite (pasta de levedura usada na Inglaterra em pães e torradas”?

7. Seu primeiro banho vai parece uma cena de Carrie (A estranha). É normal. Pode parecer que você nunca será normal de novo e que você vai andar como John Wayne para sempre, mas você vai se sentir muito melhor por aquele banho. Você está literalmente lavando seus pecados (se o bebê for nascido fora de um casamento…)

8. Enfermeiras gostam de bebês. Elas virão e pegarão o seu sem aviso prévio. Elas vão apertar seus testículos, massagear sua barriga para que eles façam cocô e mexer tanto no seu rosto que você vai pensar que eles vão parece saídos de uma sessão de botox quando elas te devolverem.

9. Seu bebê te odeia. Ele não está chorando. Está se comunicando com seu mestre – o demônio – sobre o sucesso do plano deles para te destruir. Sério, na verdade ele não te odeia. Pode até parecer que ele nunca chora quando outras pessoas estão com ele e que ele curte te manter acordada a noite inteira, mas sério, ele é apenas tão dependente de você que chega a ser constrangedor.

10. Você vai dizer a palavra “leite” mais do que você jamais disse na sua vida. E a ideia de uma mini pessoa casualmente sugando seus mamilos de repente vira realidade. Nesse momento você vai se sentir uma mãe de verdade. E uma vaca.

11. Existem pessoas no hospital que podem cheirar sua vulnerabilidade. Elas vão tirar fotos do seu bebê sendo fofo e depois tentar te cobrar milhões por elas. Eles vão passar pelas 50 fotos que tiraram do bebê na mesma posição e pedir para que você escolha as que gostou mais. Se você tiver um parceiro como o meu, isso significa que vai ter que fazer uma segunda hipoteca da sua casa quando ele acabar…

12. A comida do hospital é horrível assim para que as pessoas decidam que preferem estar com dor em casa do que comendo “pêssegos com molho de mostarda”. O molho parece xixi com um pouco de leite e o pêssego parece partes de corpo humano mergulhado no açúcar por uma noite. E não coma o mousse de chocolate. Mesmo.

13. Ele peida. Ele arrota. Ele soluça. Ele faz barulhos estranhos durante o sono que te farão pensar que você vai acordar e ver o Chucky no berço – cabeça girando e rindo. Você espera que as pessoas saibam que é o bebê e não você. Não que você perceberia se estivesse peidando. Seu esfíncter anda meio fraco no momento.

14. Todo mundo que você já conheceu na vida vai querer ir te visitar no hospital. As pessoas se animam muito com visitas a hospitais. Elas se sentem importantes. Mas você é VIP – “pessoa com muita dor” (em português). E você vai parecer e se sentir como a morte. Então aceite apenas visitas que queira receber. Você ainda está tão dopada de remédios que conversar com adultos é como tentar pegar farinha com uma vara de pescar.

15. Sua barriga agora se parece com um balão que está, aos poucos, desinchando e sentindo pena de si mesmo. Se você apertar, instantaneamente vai concluir que ela daria um ótimo trampolim para o Stuart Little. Ou que se você picotasse, o hospital usaria como geleia de nectarina…

16. Eles querem que você tome contraceptivos imediatamente. Incontáveis enfermeiras vão falar com você sobre quão fértil você está agora e as chances de engravidar de novo. Elas apenas esquecem uma coisa crucial – você nunca mais vai fazer sexo de novo. Você nunca mais quer ver um pênis de novo. E se isso aparece perto de você, você talvez destrua em nome de mulheres por toda a parte. Fim.

17. Tudo é raiva. Seu cérebro está com raiva, seus olhos, sua barriga, sua bunda, sua bexiga. Sua vagina não está com raiva. Ela está vívida. Dê a ela um tempo para se acalmar, mas agora você e ela não são amigas.

18. As pessoas vão te perguntar se seu leite já desceu, e você meio que espera que alguém vestido de galão de leite entre pela porta e fique ao seu lado para sempre, te entregando leite sempre que seu bebê precisar. Não é verdade. O que na verdade acontece é que depois de três dias, seus peitos começam a vazar como se tivessem esquecido que são peitos e agora acreditam que são regadores de jardim. Jardim de quem você não sabe, mas pelo ritmo que gotejam, deve ser o da rainha.

19. Eles querem que você vá para casa o mais rápido possível. Você está ocupando um espaço valioso numa cama e agora que você já deu à luz ao seu humano fedido e eles checaram para ver se ele não é uma pintura viva de Picasso, você está livre para ir. Não vá. Não até que esteja pronta. Tenha toda a ajuda e conselhos que precisa antes de ir pra casa. Porque uma vez que você está em casa, seu bebê espera que você saiba o que está fazendo e você vai ter desejado ter ficado mais tempo no hospital. Mesmo que para atrasar um pouco o fiasco da cadeirinha no carro…

20. Pare de se preocupar. Não existe “normal” e não existe “perfeito”. Você e seu bebê são normais e perfeitos. Não estão julgando você. Eles confiam em você e ser responsável por outro ser humano não é fácil. É “oh meu Deus eu não consigo fazer isso”. Você consegue. E todo dia fica um pouco mais fácil. Respire, mamãe. Você apenas cresceu e deu à luz. Não há nada que você não consiga fazer. Exceto dormir. Você não consegue mais dormir.



COMENTE

 
partoMaternidade