*

Em uma das fotos, uma mulher se esconde por trás de uma cortina. Só deixa um pedaço do braço de fora, discreto. A foto, além de poética, conta uma história sobre transtornos alimentares, tema do livro “I want to disappear” (Eu quero desaparecer, em tradução livre), da fotógrafa austríaca Mafalda Rakos. A sequência tem imagens de facas, pratos vazios, vasos sanitários sujos de vômito.

Juntas, elas contam as histórias de 20 mulheres que sofrem ou sofreram com algum tipo de distúrbio alimentar. “Tenho a sensação de que todo mundo conhece alguém que tem um transtorno”, comentou Rakos ao site Refinery 29. “Ainda assim, as razões pelas quais alguém se afunda em uma doença dessas é muito profundo”.

O olhar da fotógrafa vai além das imagens impressionantes de jovens meninas com ossos pontiagudos à mostra frequentemente usadas em campanhas anti-anorexia. Mostram o lado de quem convive com o problema no dia a dia. Segundo Rakos, muitas das meninas retratadas disseram que a doença, de alguma forma, dava a elas uma sensação de segurança em uma sociedade “cheia de desorientação, pressão e altas expectativas”.

É importante que as pessoas pensem que tipo de sociedade é capaz de encorajar o desenvolvimento de doenças como anorexia e bulimia. Idealmente o livro vai desencadear uma reflexão sobre o mundo em que vivemos, já que esse é um fenômeno que ocorre quase que exclusivamente em pessoas jovens e mulheres."
Mafalda Rakos


COMENTE

 
fotografiaSaúdeanorexiabulimia