*

Talvez o tabu que envolve tatuagem e empregos esteja ficando para as gerações passadas. Pelo menos é o que um estudo divulgado recentemente pela universidade britânica de St. Andrews revelou.

O centro de pesquisas americano “Pew Research Center” apontou que 38% da população norte-americana entre 18 e 29 anos é tatuada. O mesmo estudo mostra ainda que 30% dos pesquisados tinham tatuagens grandes e fáceis de serem notadas, enquanto apenas 15% dos entrevistados entre 46 e 64 anos exibiam alguma arte no corpo. Acima de 65 anos, somente 6% possuem tatuagem.

Andrew Timming, condutor da pesquisa na St. Andrews, explicou que: “A arte no corpo tem tradicionalmente um estigma ou um tabu cultural negativo que gera conotações associadas à delinquência ou mau caratismo. Entretanto, essa visão está mudando rapidamente e está sendo diluída na nova geração.”

iStock

A primeira parte do estudo foi feita com 192 pessoas com experiência gerencial nos Estados Unidos. Fotos de possíveis candidatos tatuados foram apontadas para, hipoteticamente, dois cargos: em um restaurante fino ou uma casa noturna popular.

Assim como previsto, os participantes não iriam oferecer o cargo em um restaurante fino, mas não diriam não à contratação para a casa noturna. O estudo sugere que a influência da presença de tinta na pele depende também do tipo de local de trabalho.

A segunda parte do estudo foi conduzida no Reino Unido. Pesquisadores realizaram intensas entrevistas com pessoas também capacitadas com experiencia gerencial. O resultado foi extremamente positivo e concluiu-se que pessoas com tatuagem trazem à atmosfera um ar de descontração e juventude, apesar de seriedade.

Apesar da boa notícia, o estudo aponta ainda que mulheres tatuadas possuem menos chances de serem contratadas, em comparação ao homem. “Infelizmente mulheres tendem a sofrer uma estereotipagem muito mais negativa quanto à arte no corpo”, explica Andrew.

“O gênero da tatuagem continua sendo a chave de ouro. Toda tatuagem tem um significado e alguns símbolos são mais aceitáveis que outros”, completou dizendo que tatuagens nazistas, por exemplo, não são aceitas em hipótese alguma em possíveis entrevistas de emprego. Ainda bem.



COMENTE