*

Para quem anda desatualizado, o ator Caio castro acaba de se lançar nas prateleiras das livrarias com o livro “É por aqui que vai lá”, recheado de selfies e textos não muito maiores do que uma legenda de Instagram. E seja na TV, no palco, nas redes sociais ou nas páginas de um livro, fã que é fã não deixa nunca de prestigiar, ainda que seja para eternizar na pele a nova aventura do seu ídolo.

Foi o caso de uma fã paraense, que tatuou no braço o nome do livro de Caio Castro. O ator estava em Belém para divulgar o livro na cidade, na livraria de um shopping. Chorando muito, ela abraçou o ator e lhe entregou uma cesta de presente.

 Christian Emanoel/ Divulgação

O lançamento do livro deu o que falar na internet porque, ao site da revista Veja, o ator admitiu que não gosta de ler porque “cansa a vista”.

“Não gosto da leitura para o lazer, não fico ‘Nossa, quero ler um romance’. Tem várias vezes que eu falo ‘Quero ler uma parada de física’, mas é difícil, me cansa muito a vista assim”.

Divulgação
Além disso, ele disse que prefere os livros de fotografia e que se encantou pelo trabalho de Sebastião Salgado, fotógrafo brasileiro premiado e conhecido por seu trabalho em preto e branco em comunidades indígenas e de sem-terra.

Ainda à revista, ele disse que, assim como Salgado, queria inspirar seus leitores a explorarem o mundo. “Eu me senti muito inspirado, querendo viajar e conhecer esses lugares”, disse. Sebastião Salgado, no entanto, não é muito adepto de selfies.



COMENTE

 
fotografialivroliteratura