*

O escocês John Byrne, ex-marido de Tilda Swinton, revela ter nascido de um relacionamento incestuoso. Segundo contou ao “The Times”, o dramaturgo e ilustrador é fruto da união de sua mãe, Alice, com o avô, Patrick McShane. Ela morreu nos anos 1980 após enfrentar uma doença mental. Byrne acredita que o incesto tenha sido responsável pela partida precoce da mãe.

Na entrevista, Byrne conta que descobriu ser fruto de um incesto em 2002. Ainda casado com Tilda Swinton, ele estava em casa, no norte da Escócia, quando recebeu uma ligação de Aileen Kane, uma prima. Ela telefonou para comunicar a morte da mãe, Helen, e aproveitou para revelar o segredo familiar.

“Minha mãe viajava muito para Cardonald (onde os avós de Byrne viviam). Eu achava que ela queria que ele ficasse de joelhos e suplicasse por perdão. Não. Ela estava completamente apaixonada pelo próprio pai”, afirmou Byrne.

Byrne, que se divorciou de Tilda em 2005, acredita que “as coisas são assim na Irlanda”. “Eu presumo que é o que se faz em lugares iletrados ou não. É tradicional e ninguém fala sobre isso”.

Após se separar de Tilda, com quem teve filhos gêmeos (Honor e Xavier), Byrne se casou com a iluminadora de teatro Jeanine Davies, em 2006. Dramaturgo, pintor e ilustrador, o artista já assinou capas de discos para bandas como The Beatles e Donovan. Em 1987, ele escreveu o roteiro da série “Tutti Frutti”, estrelada por Emma Thompson.

Vista recentemente em “Doutor Estranho” (2016) e “Ave, César!” (2016), Tilda Swinton estrela dois filmes da Netflix que serão lançados em 2017: “Okja” e “War Machine”. A atriz tem um Oscar de melhor coadjuvante por “Conduta de Risco” (2007).



COMENTE

 
incestotilda swintonrelacionamento incestuosoJohn Byrne