*

Se você cansou de um consultório de terapia tradicional, Michelle Ximenes-OtEne, fundadora da ONG ADHA (Associação de Desenvolvimento Harmônico) tem uma sugestão para você: a Escola de Deusas Brasil. A terapeuta, que já fez cursos na Índia, Sibéria e Grécia, acredita que a mulher contemporânea tem dedicado muito tempo para atividades intrapessoais e esquecido de si mesma.

Nós somos a natureza e esquecemos disso. É muito importante a mulher ter tempo para se dedicar ao feminino sagrado dela e saber que a harmonia e a tranquilidade são metas possíveis de serem alcançadas "

Um dos cursos ministrados por Michelle se chama “Como se tornar uma mulher plena e realizada”. A palestra visa trazer consciência para o público feminino ao mesmo tempo que prega harmonia nas relações afetivas, autoestima e poder pessoal.

Arquivo Pessoal

O Metrópoles pegou algumas dicas com a profissional.

1. Dance mais
Para a terapeuta é importante manter o equilíbrio dos quatro elementos da natureza: terra, ar, fogo e água. A ausência de um pode ocasionar desarmonia. “Quando falta água, por exemplo, não existe flexibilidade. A flexibilidade é importantíssima, pois ajuda nos movimentos de dança. É a dança quem restaura a saúde feminina”, explica a terapeuta. “A dança não pode se limitar à infância. As mulheres não dançam mais. Não acham tempo para mostrar movimentos que trazem benefícios para o baixo ventre e isso era diferente na infância quando elas brincavam de bambolê.”

IStock Photo

2. Equilibre suas energias
Pior do que a desarmonia é o desajuste dos elementos. Michelle acredita que quando há desordem nos elementos, a mulher pode ficar confusa. “A mulher que tem muito ‘ar’ geralmente tem aquela cabeça em outro mundo. Ela vive muito conectada com a espiritualidade e somente funciona com o coração e isso não é bom. ”

Michelle explica ainda que a mulher que se concentra apenas nesse elemento não consegue realizar nada, só tem projetos. A melhor maneira de mudar isso é dividir o tempo de forma sábia. “Uma mulher consciente sabe que precisa administrar o tempo. Tempo para se divertir, tempo para se cuidar e tempo para pensar em si mesma. Não se esquecer é muito importante. ”

Istock

3. Mulher não tem idade.
Para Michelle, que não revela sua idade, os anos de uma mulher não precisam entrar em discussão. Enquanto a terra faz alusão à importância dos exercícios físicos, o elemento fogo vai de encontro à decisão, especialmente a decisão de se se sentir bem em qualquer idade. “A mulher de fogo é a que age. Sem o fogo, a mulher fica sem ação”.

  • Serviço:

De 18 a 20 de novembro a cidade de Alto Paraíso Alto Paraíso sediará o 2º Congresso Internacional de Saúde Plena. Vários palestrantes internacionais e nacionais discorrerão sobre temas que visam edificar a saúde espiritual e física de moradores e visitantes da cidade. Uma delas é Michelle Ximenes-OtEne, fundadora da ONG ADHA (Associação de Desenvolvimento Harmônico). A palestra da terapeuta holística, programada para o sábado (19/11), auxilia a mulher moderna a atingir êxito em todos os setores da sua vida.

 



COMENTE

 
Saúdefeminismocomportamento