*
 

A campanha “Ame Joaquim” circulou nas redes sociais na última semana. O assunto dominou a timeline de famosos e anônimos, que se uniram para ajudar o pequeno Joaquim Ambrosio Okano Marques, de sete meses.

Ele tem uma síndrome rara degenerativa chamada Atrofia Muscular Espinhal (A.M.E) tipo 1. A doença tem tratamento, mas ele custa muito caro. Os pais da criança recorreram ao financiamento coletivo para tentar salvá-lo e o improvável aconteceu: eles conseguiram R$ 3 milhões para pagar as despesas.

Aos dois meses, Joaquim teve o diagnóstico da doença que leva à perda dos movimentos. A expectativa de vida, geralmente, não ultrapassa os dois anos. No fim de 2016, o FDA (órgão do governo dos Estados Unidos responsável pelo controle de itens como medicamentos e alimentos) aprovou o uso de um medicamento que trouxe esperança. O Spinraza pode fazer com que a doença regrida.

O tratamento, porém, custaria R$ 3 milhões. A família tentou na Justiça ter acesso a essa opção custeada pelo plano de saúde, mas teve o pedido negado. Eles recorreram, mas a decisão não saiu ainda. Os pais não esperaram de braços cruzados e foram à internet pedir ajuda a completos desconhecidos.

“VOCÊS CONSEGUIRAM! Em 2 dias vocês conseguiram doar 3 MILHÕES DE REAIS para o remédio de JOAQUIM!! EU NEM ACREDITO! OBRIGADA SENHOR! Foi TUDO obra Tua! Gente! Eu nao tenho palavras para vocês! Sem vocês isso não seria POSSÍVEL!”, comemorou Adriana Sant’Anna, atriz que apoiou a campanha, em suas redes sociais.

 

 

 

COMENTE

Saúde
comunicar erro à redação