*
 

Uma menina passou as primeiras seis semanas de vida “desintoxicando-se das drogas”, após a mãe dela ter fumado crack durante a gravidez, em Londres. Segundo a juíza de família que cuida do caso, Laura Harris, a bebê – agora com 11 meses – veio ao mundo nas “piores circunstâncias possíveis”.

De acordo com testemunhas, a jovem mãe, que vive em um ambiente de miséria e prostituição, foi vista fumando crack e heroína uma noite antes do parto e não recebeu cuidados médicos de pré-natal. A menina foi entregue ao juizado de menores por seu pai, que também é viciado, horas depois de nascer.

Chamada de “Bebê L” pela juíza, a garotinha provavelmente viverá com uma das avós após o julgamento. “Este é um caso muito triste. Os dois pais estão envolvidos com drogas e a criança já nasceu sofrendo de abstinência”, declarou. “Estamos averiguando o que é melhor para ela: morar com a avó ou ser levada para adoção”, acrescenta.

Segundo o médico que cuidou da menina, não é possível prever o efeito que a droga causará a longo prazo. “Os piores efeitos podem aparecer quando ela já estiver mais velha”, revela.

As informações são do tabloide britânico Mirror.

 

 

 

COMENTE

drogas
comunicar erro à redação