*
 

Pelo menos um terço dos alunos e funcionários da Escola das Nações, no Lago Sul, ficaram doentes nas últimas duas semanas. A suspeita é contaminação da água. O colégio em que estuda Michelzinho, filho do presidente Michel Temer, enviou mensagem aos pais informando que um especialista foi contratado para avaliar a situação. A comunidade escolar reclama de febre, náuseas e dor de cabeça.

De acordo com os pais, os problemas teriam começado depois que a escola passou a “comprar” água de caminhões-pipa, em função da redução do abastecimento de água feito pela Caesb. O consultor contratado pelo colégio identificou que o principal causador dos problemas nos estudantes e funcionários seria o norovírus, extremamente infeccioso.

Segundo os pais, a administração passou a utilizar água mineral para lavar os alimentos e substituiu os bebedouros de torneira por equipamentos abastecidos por galões de água mineral.

A Escola das Nações é um dos colégios mais caros do DF, com mensalidades que variam de R$ 3,4 mil a R$ 4 mil. No local, os alunos são alfabetizados em português e inglês e a maioria deles é filho de diplomatas, magistrados, servidores do alto escalão e empresários.

Por meio de nota, o colégio informou que tomou todas as medidas necessárias, “sob a orientação de um profissional qualificado, para sanar o quadro infeccioso que acometeu parte de nossa comunidade escolar na semana passada”.

Explicou também que desde segunda-feira (14/11) não há registro de novos casos. No que se refere ao abastecimento de água, a direção garantiu que está trabalhando com a Caesb e a Administração do Lago Sul para resolver o problema em definitivo.

 

 

 

COMENTE

Escola das Naçõesmichelzinhocontaminação
comunicar erro à redação