*
 

O grupo de mulheres que teria planejado uma tentativa de ataque fracassado em área próxima à Catedral Notre-Dame, no centro de Paris, no domingo (4/9) incluía uma jovem de 19 anos que teria jurado aliança ao grupo extremista Estado Islâmico, afirmou hoje a polícia francesa.

A jovem, Ines Madani, esfaqueou um oficial com uma faca e foi baleada na perna na noite de ontem no sul da capital do país, acrescentou o comando local.

De acordo com o Ministério do Interior, a busca por Madani e outras duas suspeitas foi uma “corrida contra o tempo” antes que o ataque, que envolvia um veículo lotado de botijões de gás, fosse concretizado.

Dentro do grupo, uma das suspeitas teria convivido com o extremista Larossi Abballa, que matou dois policiais este ano antes de ser morto pela polícia.

Outro homem preso nesta quinta-feira também tinha ligações com Abdalla, que jurou aliança ao Estado Islâmico em uma transmissão pelo Facebook após matar o casal de policiais.

“Existe um grupo que foi aniquilado, mas outros estão à solta”, disse o presidente François Hollande nesta sexta-feira. “As informações que tivemos nos permitiram agir antes que fosse tarde demais.”

Um dos policiais, que não quis se identificar, afirmou que foi encontrado uma nota em que a adolescente declarava aliança ao Estado Islâmico. Segundo ele, a jovem está hospitalizada.

 

 

COMENTE

parisestado islâmiconotre-dame
comunicar erro à redação