*
 

Uma mulher foi vítima de estupro enquanto sofria um aborto no Reino Unido. Esse é apenas um dos diversos casos assustadores ocorridos com latinas traficadas para Inglaterra. As histórias foram contadas à BBC por Yenny Aude, diretora da Latin American Women’s Aid (Lawa, na sigla em inglês).

Em 2010, por volta das 11h, ela atendeu o telefonema de um policial alertando que uma mulher estava perdendo muito sangue e falava uma língua desconhecida. “Ele disse que haviam achado uma mulher em uma casa que estava envolvida com prostituição e tinha ferimentos muito graves porque havia sido muito maltratada”, relembra.

No local, Yenny percebeu que a vítima de 26 anos era colombiana. “Quando ela foi encontrada, estava pendurada e perdendo muito sangue. A mulher sofreu um aborto e foi estuprada ao mesmo tempo”, relata.

O caso ilustra o pesadelo de muitas mulheres que vão parar na Inglaterra desta forma. Como tantas outras, a vítima havia saído da Colômbia rumo à Espanha com a intenção de trabalhar, mas foi enganada.

A mulher foi levada a um abrigo que a Lawa mantém para latinas vítimas de violência de gênero na Inglaterra — o único do tipo na Europa. Seguiram-se meses de terapia e apoio emocional até que a jovem decidisse contar sua história.

A jovem disse que, quando não fazia algo que seus sequestradores queriam, tinha dentes ou fios de cabelo arrancados. Ela recebeu a ajuda necessária para se recuperar dos ferimentos e passou por uma cirurgia de reconstrução vaginal.

“Ela queria voltar a ser como era quando saiu da Colômbia. Mostrou uma foto e, quando comparei com a pessoa na minha frente, percebi que eram duas pessoas totalmente diferentes”, disse a diretora da Lawa.

Segundo Yenny, saber exatamente quantas mulheres foram traficadas no Reino Unido é difícil. O desafio é ainda maior porque muitas sobreviventes preferem não denunciar, o que dificulta o trabalho das autoridades.

 

 

COMENTE

violência contra mulhertráfico de pessoas
comunicar erro à redação