*
 

Um suicida explodiu um veículo carregado de explosivos nesta segunda-feira (2/1) em uma área de mercado movimentada em Bagdá. Pelo menos 18 pessoas morreram, informaram autoridades iraquianas, horas após a chegada do presidente francês, François Hollande, ao País e em meio a uma feroz luta contra o grupo Estado islâmico.

A explosão da caminhonete atingiu uma barraca de frutas e vegetais ao ar livre, trabalhadores e um posto de controle policial na cidade de Sadr, no leste de Bagdá, disse um policial. Ao menos 25 outras pessoas ficaram feridas no ataque, disse ele, acrescentando que o número de mortos deve aumentar.

Duas autoridades médicas confirmaram os números das vítimas. Todos as autoridades falaram sob condição de anonimato, uma vez que não estavam autorizadas a divulgar informações.

Nenhum grupo reivindicou imediatamente a responsabilidade pelo ataque, que teve características do grupo Estado Islâmico e que realizou múltiplos ataques semelhantes no ano passado. O grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque suicida de sábado no mercado central de Bagdá, que matou pelo menos 28 pessoas, e um ataque no domingo em um ponto de verificação ao sul de Bagdá que matou pelo menos nove pessoas.

O ataque desta segunda (2) ocorreu em meio a uma visita de Hollande ao Iraque para se reunir com autoridades e tropas francesas. Durante sua visita de um dia, Hollande se encontrou com o presidente iraquiano, Fuad Masum, e o primeiro-ministro, Haider al-Abadi, na capital, Bagdá. Mais tarde, ele viajará para a região do norte do país curda do país para se reunir com tropas francesas e autoridades locais. Fonte: Associated Press

 

 

COMENTE

Terrorismobagdá
comunicar erro à redação