*
 

O governo da Turquia deteve oito pessoas suspeitas de terem laços com o ataque terrorista que matou 39 pessoas na noite de ano-novo, informou a agência estatal de notícias, Anadolu.

Eles foram levados para o escritório antiterrorismo e estão sendo interrogados, informou a Anadolu. O atirador, que escapou da cena do crime, não está entre eles.

Autoridades locais disseram ter identificado 38 das 39 vítimas até o momento. Sete deles seriam turcos, enquanto três eram sauditas, três libaneses e três iraquianos. Tunísia, Índia, Marrocos e Jordânia perderam dois cidadãos cada. Os demais eram do Kuwait, Canadá, Israel, Síria e Rússia.

Separadamente, o governo alemão afirmou que dois residentes no país teriam morrido no ataque, reivindicado pelo Estado Islâmico. Um deles teria dupla nacionalidade alemã e turca, enquanto o outro seria um turco.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação