*
 

Com 10,4 milhões de infectados e recursos escassos, a epidemia de tuberculose é mais grave do que se pensava, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu informe anual divulgado nesta quinta-feira (13/10). A previsão anterior era de 9,6 milhões de pessoas doentes no mundo. “A batalha para alcançar nossos objetivos mundiais na luta contra a tuberculose é cada vez mais difícil”, afirmou a diretora da entidade, Margaret Chan. “Temos que aumentar substancialmente nossos esforços.”

A meta era reduzir o número de mortos em 35% e de contágio em 20%, em relação aos dados de 2015. Para 2030, o objetivo é uma queda de 90% no número de mortos e de 80% no de infectados. Em 2015, 1,8 milhões de pessoas morreram vítimas de tuberculose, cerca de 300 mil a mais do que no ano anterior.

A tuberculose é uma doença transmitida pelo bacilo de Koch. Na maioria dos casos, a bactéria se aloja nos pulmões, destruindo-os lentamente. A doença não é diagnosticada em dois a cada cinco casos, e o doente transmite o bacilo por meio do ar sem saber. Outro problema é que meio milhão de pessoas sofrem de uma forma resistente da doença, difícil de ser combatida com os antibióticos existentes.

Seis países têm 60% dos novos casos: Índia, Indonésia, China, Nigéria, Paquistão e África do Sul.

 

 

COMENTE

OMStuberculose
comunicar erro à redação