*
 

A americana Mary Beth Haglin, de 24 anos, foi detida no fim de julho deste ano acusada de exploração sexual de um menor. A professora de uma escola em Iowa, estado no centro-oeste dos Estados Unidos, se envolveu com um aluno de 17 anos. Na época, a polêmica virou capa de vários jornais do país depois de ela declarar que a escola sabia de tudo. Nesta última quarta-feira (7/9), em entrevista ao Inside Edition, revelou mais detalhes do caso.

Reprodução/Daily MailAo programa, Mary afirmou que era constantemente seduzida pelo garoto. “Ele entrava em minha sala e colava um Post-it na minha mesa. Em um, ele até disse que me amava”, contou. “Fiquei completamente apaixonada.”

A professora admitiu ter mantido relações sexuais com o menino desde outubro de 2015. Segundo ela, depois das aulas, os dois paravam em um parque público para transar. “Eu pensei que era algo que poderia ser mantido em segredo e que ninguém jamais saberia.” Durante a entrevista, no entanto, confessou estar arrependida. “Hoje, percebo o quão estúpida fui e tenho consciência do terrível erro que eu cometi”, afirmou.

Mary foi solta e está respondendo em liberdade. Em novembro, será julgada. Sob a lei do Estado de Iowa, Mary pode pegar até dois anos de prisão. Se for condenada, terá o nome incluído na lista de agressores sexuais do país, o Sex Offenders Register.

 

 

 

COMENTE

EUAprofessora
comunicar erro à redação